28/11/08

Alcains : passado aqui presente

.
Fonte Romana , um dos mais emblemáticos monumentos da vila de Alcains. Data dos Século XVII.

e

Monumento alusivo à Elevação à categoria de vila ( apenas ! ) em 1971 , a 12 de Novembro.

.

Na vila há também a destacar a Igreja Matriz da Nossa Senhora da Conceição ( Séc. XVI ) - a anterior à actual Igreja Matriz , era totalmente feita em madeira -, as Capelas do Espírito Santo ( Séc. XVII ), a de São Brás ( Séc. XVIII ) , de Santa Bárbara ( séc. XVIII ) , do Senhor Jesus do Lírio e a do Seminário de São José ( ambas do inicio do Séc. XX ) ; ainda as Ermidas de Santa Apolónia , a de São Domingos , e a de São Pedro , edificadas sensivelmente na mesma altura , ou seja ,no inicio do Séc. XVII )
.
Para além da Fonte Romana ( talvez o baluarte da vila ) - Séc. XVII , há ainda a Fonte Tanque das Freiras situada na EN18 . Julga-se que é do tempo de D. Sancho II , devido ao brasão que possui , trabalhada em cantaria . Por fim , há a agora recuperada Fonte Maria Rodrigues , construída no Séc. XIX , igualmente trabalhada nessa arte típica da vila , perto da estrada de acesso da vila à zona de Santa Apolónia. Aqui , junto à Ermida , encontra-se uma outra fonte sensivelmente da mesma data. Já no centro de Alcains ,o Chafariz de Santo António construído no inicio do Séc. passado. A escassos metros do local , poderemos encontrar a Estátua do Sagrado Coração de Maria , o monumento mais alto de toda a Província , com cerca de 30m de altura e data de 1953.
.
O Solar dos Goulões ( actual Centro Cultural de Alcains ) do Séc. XVIII, o Solar da Viscondessa de Oleiros , bem como Frontaria Monumental da Quinta dos Viscondes ( ambas as construçoes datam dos finais do Sec. XVIII ). Há ainda o Solar de São Pedro ( edificado no inicio do Séc. XX ) , agora transformado em turismo de habitação.
.
Uma serie de cruzeiros , associados a Capelas e Ermidas , fazem parte do roteiro de visita à Vila de Alcains ; a destacar o Cruzeiro junto à Capela do Espirito Santo , no Largo do Rossio do Séc. XVII (?), e o Cruzeiro do Senhor dos Esquecidos em pleno centro da vila , junto ao chafariz acima referido.
Também os Cruzeiros de S.Domingos , e de São Pedro , anexos às respectivas Ermidas.
.
Quase sempre o granito e arte em cantaria presentes nestas edificações , trabalhadas manualmente pelos mestres de Alcains.


Segundo alguns historiadores , a palavra Alcains deriva do árabe Al -Kanais ( as igrejas ) . A cidade espanhola de Alcañiz ( na região de Teruel ) parece ter a mesma origem.
Alcains faz parte de uma região habitada deste tempos remotos e tem sinais neolíticos evidentes de de predominância Romana, Já existia no tempo de D.Afonso Henriques , fazendo parte dos inúmeros povoados que constítuíram a Herdade da Açafa , esta que mais tarde foi doada por D. Afonso III à Ordem dos Templários.
.
Teve , ao longo da Idade Média , um desenvolvimento algo irregular devido às cosntantes alterações demográficas da região. Por finais do Séc. XIV , com a criação dos munícipios , foi delimitado o termo que diziz respeito à então aldeia de Alcains.
.
No inicio do Séc. XVI , e aproveitando a boa situação geográfica , houve um incremento da economia local com a implantação de númerosas oficinas. A continuidade do seu progresso deve-se à predominância da forte actividade agricola e de númerosas oficinas.

Fontes : "Alcains e a sua História" de Sanches Roque e Wikipedia