10/08/09

Zonas de Lazer ou de " Laser " ?

Confesso a minha enorme consternação , sempre que visito Alcains e me desloco a este local que apresento na imagem. A chamada Zona de Lazer da Líria poderia muito bem ser um dos locais mais aprazíveis de Alcains , mas ao invés disso , não há movimento , não há ritmo , não há vida. Não há um chamariz ( digno desse nome ) que cative a população a passar por ali e a voltar em Lazer e com prazer.

Não muito longe daqui , situa-se a da Quinta da Pedreira com suas obras a decorrerem a um ritmo lento à mistura com polémicas relacionadas com um eventual Quiosque que não é construído ( vá-se lá saber porquê... ) e que daria , a meu ver , muito provavelmente mais movimento e vida ao local.

Aqui na da Líria , os moradores das áreas envolventes voltam a alegar a continuação dos problemas ambientais , como veio recentemente a público na Edição Reconquista de 30-07-2009.
Devido em parte à escassez de visitas da população ao referido local , surgem também os casos de vandalismo : sistemas de iluminação partidos deliberadamente - curioso ou não , uma prática corrente que já data desde alguns dias após a sua inauguração.

Haverá planos para a construção de mais Zonas de Lazer na Vila ? O que estará na génese destas problemáticas , pergunto eu ? Haverá quem as não queira ou simplesmente que as mesmas tenham pouca ou nenhuma funcionalidade ?
É caso para que a definição de Lazer em Alcains passe a ser designada de " Laser "... que raio de zonas...

.
Esta imagem é de Abril deste ano de 2009. A vegetação já cobre o leito da ribeira e o repuxo já se encontrava quase coberto . Segundo parece , ultimamente o cenário agravou-se ainda mais. Ora , aliando a " beleza da paisagem " à eventual poluição ainda ali existente , resulta num afastamento por parte da população , desta que aquando da sua inauguração em 2004 prometia ser um dos cartões de visita da Vila.

A Ribeira da Líria é uma afluente do Rio Ocrêza , atravessando Alcains no sentido Nordeste-Sudoeste. No perimetro urbano , está como se sabe parcialmente descoberta neste local e numa pequena parte junto à Avenida General Ramalho Eanes.
Apenas em dias de grande pluviosidade , esta Ribeira tem o seu leito bem definido. Se a mesma tivesse um potencial atractivo em termos de beleza , com certeza não teria sido coberta na década de 60 em grande parte da sua extensão em Alcains.

Eu pergunto : fará algum sentido em continuar com este pequeno troço da ribeira a " céu aberto "? Porque não se opta antes por um rebaixamento da cota do fundo do leito ( de maneira a que em casos de forte pluviosidade , houvesse , como é lógico , um normal escoamento da água e de detritos ) e posteriormente cobri-la de vez por todas até uma cota superior ? Como complemento , criar um lago artificial ao longo da mesma , numa extensão de aproximadamente 170 metros de comprimento , desde o seu inicio do canal até à ultima ponte.

Uma Fonte Luminosa também não seria má ideia - e até mais bonita e atractiva - , porém , penso que mais dispendiosa . Não digo com aquela extensão , obviamente. Mas se a opção fosse cobrir o canal na sua totalidade e ignorando o eventual lago artificial , porque não a construção de uma que se situa-se a meio , por exemplo.

Ou será que somente as cidades é que têm direito de ter a(s) sua(s) ?
Recupero o que disse há uns dias atrás ... uma vila com 8000 eleitores poderá , caso pretenda , ser elevada a cidade...